Receita líquida consolidada atinge R$ 203,7 milhões no 2T16

O setor de materiais de construção encerrou o segundo trimestre de 2016 com baixo desempenho, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (ABRAMAT). Apesar de ser um período sazonalmente de menores demandas para a Companhia, além da retração do segmento, a Eternit apresentou resultado negativo, porém superior ao do seu setor.

O volume vendido do mineral crisotila no 2T16 foi de 47,6 mil toneladas, redução de 28,7% na comparação com o 2T15, em função da redução dos níveis de estoques dos clientes da mineradora e do setor de materiais de construção, além da competitividade das telhas de aço no continente asiático e da forte concorrência no mercado externo. No mesmo período, as vendas de fibrocimento foram de 181,0 mil toneladas, 3,0% inferiores ao 2T15, enquanto as telhas de concreto retraíram 9,0% em função, principalmente, da desaceleração do setor, aumento do desemprego, queda na renda das famílias e restrições ao crédito.

A receita líquida consolidada somou R$ 203,7 milhões no 2T16, 13,8% inferior ao 2T15, decorrente da redução dos volumes vendidos e do preço em dólar nas exportações do crisotila, compensados parcialmente pela apreciação de 14,1% do dólar frente ao real.

O EBITDA ajustado no 2T16 atingiu R$ 10,6 milhões, redução de 75,6% em função da retração das margens operacionais decorrente da comercialização de um mix com menor valor agregado, menores volumes de vendas e baixa utilização da capacidade operacional, além do aumento pontual nas despesas operacionais devido ao pagamento das custas processuais para o ingresso do recurso ordinário nos autos das Ações Civis Públicas ajuizadas em São Paulo pelo Ministério Público do Trabalho  e ABREA, apesar dos esforços empreendidos pela Companhia na redução das despesas operacionais.

Face aos aspectos comentados no EBITDA ajustado, além de um maior resultado financeiro líquido negativo, decorrente dos efeitos da variação cambial líquida sobre as operações em moeda estrangeira do Grupo, dos maiores juros decorrentes do endividamento e da redução dos rendimentos das aplicações financeiras em função da menor disponibilidade de caixa, o prejuízo líquido foi de R$ 9,0 milhões no 2T16.

O CAPEX no 2T16 somou R$ 3,9 milhões, redução de 69,7% quando comparado ao mesmo período de 2015, sendo os recursos destinados à manutenção e atualização do parque industrial do Grupo.

Mais informações acesse o site de Relações com Investidores www.eternit.com.br/ri.

 

Compartilhe